Blog Dicas de Saúde

Alfarroba: parece chocolate, só que é mais saudável!

Sandra C. Marasca Martini
Farmacêutica Bioquímica, Especialista em Saúde Coletiva.
Publicado em 31/08/2016

A Alfarroba (Ceratonia siliqua L.) é uma leguminosa tropical que se desenvolve em lugares secos. Suas vagens após secagem, trituração e torrefação dão origem ao pó ou farinha de Alfarroba, que possui cor e aroma similares ao cacau.

Estudos identificaram 41 compostos fenólicos na Alfarroba e afirmam que a mesma pode apresentar alta capacidade antioxidante. Além disso é rica em vitaminas e minerais como:

  • Betacaroteno: atua na saúde da pele, dos olhos e das mucosas, aumenta a resistência a agentes infecciosos;
  • Vitamina B1: favorece a absorção de oxigênio pelo cérebro, equilibra o sistema nervoso e assegura o crescimento normal de crianças;
  • Vitamina B2: benefícios para a visão e diminuição do cansaço ocular, mantém a saúde da pele, unhas, cabelos e mucosas;
  • Niacina: auxilia na produção de hormônios sexuais e auxilia no processo digestivo;
  • Cálcio: atua na formação de ossos e dentes e na condução de impulsos nervosos;
  • Ferro: importante para a formação de hemoglobina no sangue e oxigenação das células.

A Alfarroba, embora apresente um alto teor de açúcares, possui um baixo conteúdo calórico devido à quantidade quase imperceptível de lipídeos (gorduras) e alta quantidade de fibras naturais. O efeito benéfico dessas fibras naturais na flora intestinal se dá pela proteção da membrana mucosa do intestino, bem como pela redução significativa da incidência de diarreias indefinidas, desordens nutricionais e incidência de úlceras.

A Alfarroba também é designada por "chocolate saudável".

Não contém glúten e possui potencial antioxidante muito elevado, semelhante ao do azeite de oliva e superior ao do vinho, o que leva a acreditar que os componentes do fruto podem ser úteis na proteção contra os radicais livres.

Também reduz efetivamente a assimilação da ingestão diária do excesso de colesterol, devido ao seu teor e qualidade das fibras. Seu poder na redução do colesterol do sangue é o dobro de outras fibras.

Pode ser utilizada em preparações de mingaus, bolos e tortas, além de poder ser consumida na forma de chocolate (chocolate de alfarroba).