Blog Dicas de Saúde

Cloreto de Magnésio: essencial para o metabolismo

Sandra C. Marasca Martini
Farmacêutica Bioquímica, Especialista em Saúde Coletiva.
Publicado em 01/08/2016

O Magnésio tem uma função primordial no metabolismo do nosso corpo. Sua principal função é na ativação enzimática, pois está envolvido em mais de 350 reações enzimáticas essenciais à vida, abrangendo todos os aspectos da fisiologia humana. Possui ação direta na produção de ATP, a molécula de energia do nosso corpo, no funcionamento do músculo cardíaco, na formação de ossos e dentes, no relaxamento de vasos sanguíneos, na função intestinal, e em muitos outros órgãos e tecidos. 

O Magnésio regula o metabolismo do cálcio no organismo, fixando-o onde necessário e eliminando onde provoca doenças.

As calcificações na coluna, as calcificações nas articulações, as calcificações nas artérias, ocorrem por carência de magnésio.

Aproximadamente 60% do Magnésio está armazenado nos ossos, 26% nos músculos, e os 14% restantes estão distribuídos pelos outros tecidos e fluídos corporais. Há uma alta concentração de Magnésio nos órgãos mais ativos, como o cérebro, coração, fígado e rins. O Magnésio é tão precioso para o corpo que fica quase todo guardado dentro das células, no compartimento intracelular. Somente 1% do nosso Magnésio total circula pelo sangue.

A deficiência de Magnésio deve ser medida pelos sinais e sintomas que o indivíduo apresenta, e as estimativas são de que 80% da população têm carência de magnésio. Sua ausência pode ser detectada a partir de queixas, desconfortos e diversas doenças presentes no indivíduo como ansiedade, pânico, depressão, insônia, nervosismo, hiperatividade, doenças cardíacas, tromboses, hipertensão arterial, doenças hepáticas, doença renal, cistites de repetição, diabetes, fadiga crônica e doenças intestinais.

Inclua Magnésio no seu dia a dia e fique de bem com o seu corpo e com você mesmo.