Blog Dicas de Saúde

Mitos e verdades sobre a Tireoide



Publicado em 05/06/2017

Convidamos a Médica Endocrinologista - CRM RS 29575/ RQE 24764, Dra. Mônica de Castilhos para falar sobre os mitos e verdades de um assunto muito comentado em nosso dia a dia e que assusta muito às pessoas, a Tireoide.

1.Hipotireoidismo engorda.

Mito: Embora o ganho de peso seja uma das manifestações clínicas do hipotireoidismo, existem muitos pacientes portadores da disfunção da tireoide que não apresentam esta queixa. Quando ocorre, o ganho de peso é pequeno e o tratamento reverte totalmente este efeito do hipotireoidismo.

2.Hipotireoidismo pode causar depressão.

Verdade: Metade dos pacientes com hipotireoidismo apresentam sintomas depressivos e até mesmo depressão e um terço dos pacientes com depressão têm hipotireoidismo. Pacientes com hipotireoidismo devem ser avaliados quanto à alteração de humor e pacientes com depressão devem ter a função tireoidiana avaliada.

3.Hipotireoidismo causa queda de cabelos.

Verdade: Tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo podem ser causas de queda de cabelo. O tratamento correto das doenças da tireoide pode corrigir a perda capilar.

4.Hipotireoidismo atrasa o metabolismo.

Verdade: Pessoas com hipotireoidismo sofrem a redução da sua atividade metabólica.   Sendo assim, o organismo gasta menos energia, além de reter mais sal e água, provocando o inchaço.

5. Hipotireoidismo não afeta a qualidade de vida.

Mito: Se não tratado ou tratado de forma inadequada o hipotireoidismo vai alterar de forma importante a qualidade de vida, pode causar infertilidade, cansaço, sonolência, alterações humor e memória e ganho de peso o que com certeza prejudica o desempenho no trabalho, no lazer e atividade intelectual.

6.Todo nódulo de tireoide é câncer.

Mito: O principal sinal do câncer de tireóide é um caroço (nódulo) na tireóide, porém em boa parte dos casos, esse tumor não apresenta qualquer sintoma. É comum o médico descobrir o nódulo durante um exame físico de rotina. O diagnóstico do câncer de tireóide é feito com uma biópsia do nódulo de tireóide ou após sua remoção por cirurgia. Mas a maioria dos nódulos é benigna e não precisa ser operada.

7.Hipotireoidismo só surge em mulheres.

Mito: O hipotireoidismo atinge pessoas de ambos os sexos e de todas as idades. Certos grupos são mais vulneráveis:

  • Mulheres, especialmente acima dos 40 anos.
  • Pacientes em radioterapia de cabeça e pescoço.
  • Usuários de lítio ou amiodarona.
  • Homens acima dos 65 anos.
  • Pessoas com histórico familiar de doença autoimune.

8.Hipotireoidismo causa impotência sexual.

Verdade: A doença pode causar diminuição da libido, impotência e diminuição na quantidade de espermatozóides.

9.Posso controlar o hipotireoidismo com alimentação.

Mito: Nenhum alimento, suplemento alimentar nem qualquer fórmula é capaz de substituir o tratamento clínico da doença. Uma dieta saudável para pacientes com hipotireoidismo inclui grãos integrais, alimentos naturais, castanhas, abundância de frutas e vegetais e uma boa oferta de proteínas magras. Evitar excesso de sal. Alimentos bociogênicos como repolho, nabo, derivados da  soja e couve podem ser consumidos uma ou duas vezes por semana

10. Mulheres com hipotireoidismo não podem engravidar.

Mito: Doenças da tireóide não tratadas podem levar a problemas de fertilidade em ambos os sexos.  As pacientes que apresentam deficiência grave da tireóide, de duração prolongada, têm menor chance de engravidar ou, quando concebem, de manter a gravidez. Mas observa-se que 64% engravidam após receberem o controle adequado. Caso a mulher já tenha sido diagnosticada com hipotireoidismo e venha controlando a doença, as chances de engravidar e ter uma gestação saudável são iguais as de uma mulher que não tenha a doença. Porém é preciso fazer um controle adequado da doença pois a falta de cuidado com o hipotireoidismo pode causar parto prematuro, defeitos neurológicos, QI abaixo do normal, surdez e até aborto.

11.Hipotireoidismo causa retardo mental

Verdade: O hormônio da tireóide é fundamental para o desenvolvimento do cérebro do bebê. As crianças que nascem com hipotireoidismo congênito (sem função tireoidiana ao nascer) podem ter sérias sequelas cognitivas, neurológicas e de desenvolvimento, caso o problema não seja identificado e tratado precocemente. O Hipotireoidismo congênito pode ser detectado pelo Teste do Pezinho.

12.Tomar hormônio tireoidiano é bom para emagrecer

Mito: só emagrece quem faz uso do medicamento sem ter hipotireoidismo. Além disso, ser absolutamente contra-indicado, primeiro a pessoa perde calorias derivadas dos músculos e só depois é que são consumidas as reservas de gordura. Isso significa que antes de eliminar a barriga, há uma redução da musculatura, o que leva à perda da força e à flacidez. Pior ainda é que o excesso de hormônios acelera a reabsorção do cálcio do osso, o que leva ao enfraquecimento do esqueleto, além de arritmias que podem ser até fatais.